sexta-feira, 4 de março de 2011

God's Chisel (A Talhadeira de Deus)




terça-feira, 8 de fevereiro de 2011

Um sinal de vida.

Olá!

Pessoal, recebi a cópia do "Você será rico! Rico!" em francês. Um novo horizonte se abre.

Nestes últimos dias, estou empenhado na sua revisão geral. Por isso, continuarei ausente até o final do mês.

Mas, já que estou aqui, aproveito a ocasião para lhe deixar uma das minhas frases preferidas:

"O nobre projeta coisas nobres e na sua nobreza perseverará." Profeta Isaías 32.8

Abraços saudosos.

Fábio.


quarta-feira, 26 de janeiro de 2011

A finalidade da Árvore do Conhecimento.




segunda-feira, 24 de janeiro de 2011

Esforço em vão.


Ignorar as instruções divinas é o mesmo que remar contra as correntezas. A paisagem será sempre a mesma!


sexta-feira, 21 de janeiro de 2011

Nada é impossível, mas nada é fácil!


É fácil pedir, difícil é dar.

É fácil dar, difícil é não esperar nada em troca.

É fácil criar desejos, difícil é entender que muitos deles, são caprichos.

É fácil querer, difícil é perseverar.

É fácil plantar um feijão, difícil é cultivar uma relação.

É fácil ser educado, difícil é ser gentil.

É fácil se achar bom, difícil é ser bondoso.

É fácil criticar, difícil é esconder os próprios erros.

É fácil pedir perdão, difícil é perdoar de verdade.

É fácil cavar um buraco raso, difícil é cavar um túnel.

É fácil imaginar, difícil é não ser levado pelo preconceito.

É fácil viver de emoções, difícil é ser justo.

É fácil achar que a riqueza é sinônimo de felicidade, triste é acreditar nisso a vida toda.

É fácil sonhar, difícil é decifrá-los sem a interferência do ego.

É fácil se sentir forte, triste é saber que esse poder foi direcionado no lugar errado.

É fácil se perder, difícil é se reencontrar.

No apuro é fácil dobrar os joelhos diante de Deus, difícil é arrumar um tempo disponível para conhecê-Lo!

É bonito dizer que Deus é tudo, difícil é entender que fazemos parte deste cenário, e que não somos os personagens principais.

É maravilhoso acreditar nas promessas de Deus, triste é achar que elas acontecem do nada.

É fácil dizer "se Deus quiser", difícil é reconhecer que não foi feito o suficiente para que Deus quisesse.

É lindo pedir por graças (favores imerecidos), triste é achar que elas chegaram por méritos próprios.

É fácil conhecer a vida do mundo, difícil é viver no mundo sem conhecer a Deus.

É fácil amar a Deus, difícil é comprovar esse amor.

É fácil falar com Deus, difícil é parar para escutá-lo.

É fácil dizer a alguém "Deus te ama", difícil é encontrar quem queira comprovar esse Amor gratuitamente.

É fácil dizer ao próximo "Deus existe", difícil é querer provar o contrário ao diabo.

É fácil ir à igreja, difícil é deixar a Igreja entrar em você.

É fácil ser religioso, difícil é transcender a religião.

É fácil achar que todo caminho leva a Roma, difícil deve ser chegar ao fim da vida e perceber que escolheu o caminho mais longo.

É fácil descobrir os mistérios da terra e do céu, difícil é desvendar os mistérios da alma.

É fácil entender a sabedoria, difícil é saber a quantidade de estrelas do céu.

É fácil entender o final, difícil é colocar um ponto final.


quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

Dias melhores virão.


Olá pessoal! Recebi esse texto e resolvi compartilhar com vocês.


"Eu estava refletindo com Deus sobre todas as lutas que as pessoas passam, me veio muito claro : "Eu é que sei que pensamentos tenho a vosso respeito, diz o Senhor; pensamentos de paz e não de mal, para vos dar o fim que desejais". Jeremias 29.11.

Texto: Max Lucado do livro Dias melhores virão.


"É importante reconhecer que Deus habita uma esfera diferente. Ele ocupa outra dimensão. "Assim como os céus são mais altos do que a terra, também os meus caminhos são mais altos do que os seus caminhos, e os meus pensamentos, mais altos do que os seus pensamentos". Isaías 55:8,9.

Dê uma atenção especial à comparação implícita. Estamos pensando: preserve o corpo; ele está pensando: preserve a alma. Sonhamos com um aumento de salário; ele sonha ressuscitar os mortos. Evitamos a dor e procuramos paz; Deus usa a dor para trazer paz. "Vou viver antes de morrer", decidimos; "Morra para que você possa viver", ele instrui. Gostamos do que enferruja; ele gosta do que dura. Alegramo-nos com nossos sucessos; ele se alegra com nossas confissões. Mostramos aos nossos filhos o astro da Nike exibindo um sorriso de um milhão de dólares e dizemos: "Seja como Ronaldo"; Deus aponta para o carpinteiro crucificado que tem os lábios manchados de sangue e um dos lados dilacerado e diz: "Seja como Cristo".


Deus está com você. E, sabendo disso, quem é contra você? A morte pode prejudicá-lo agora? A doença pode roubar sua vida? Seu objetivo pode ser levado ou seu valor diminuído? Não. Ainda que o próprio inferno possa se pôr contra você, ninguém pode derrotá-lo. Você está protegido. Deus está com você. Aquele que não poupou seu próprio Filho, - mas o entregou por todos nós, - como não nos dará juntamente com ele, e de graça, todas as coisas? Romanos 8:32

Imagine um homem que se depara com uma criança sendo espancada por delinquentes. Ele se atira no meio da confusão, salva o menino e o leva para um hospital. O garoto recebe cuidados até se restabelecer. O homem paga o tratamento da criança. Descobre que a criança é órfã, a adota e lhe dá o seu nome. E então, certa noite, depois de meses, o pai ouve o filho chorando no travesseiro. Ele vai ate o filho e pergunta o motivo de sua tristeza.

- Estou preocupado, pai. Estou preocupado com o dia de amanhã. Onde vou conseguir comida para comer? Como vou comprar roupas para continuar aquecido? E onde vou dormir?

Com toda a razão, o pai fica preocupado.

- Eu não lhe mostrei? Você não entende? Arrisquei minha vida para salvá-lo. Dei meu dinheiro para tratá-lo. Você usa meu nome. Eu o chamei de meu filho. Eu faria tudo isso e depois não supriria suas necessidades?

Esta é a pergunta de Paulo. Aquele que entregou seu Filho não supriria nossas necessidades?

Se Deus é por nós, quem será contra nós? Romanos 8:31."


terça-feira, 18 de janeiro de 2011

O poder do perdão.


Uma mulher caminhava pelo corredor de um shopping quando de repente, um homem veio em sua direção olhando para os seus sapatos novos. Sem perceber, o humilde homem acabou esbarrando na tal senhora, deixando-a transtornada.

No mesmo instante, a senhora chamou pelo segurança que encontrava-se a poucos metros daquele pequeno acidente. Exaltada e exaltando a si mesma, ela disse ao segurança: “Eu sou uma pessoa importante neste lugar, e tenho privilégios aqui. Quero fazer uma reclamação à diretoria."

Estático, o senhor de sapatos novos, deixou que a senhora terminasse a sua fala. Somente então, ele levantou o seu olhar em direção aos olhos da senhora e, disse-lhe: "Me perdoe senhora, eu não tive a intenção de esbarrar em você, pois eu apenas apreciava os meus sapatos novos." E continuou: "Também sou uma pessoa importante aqui, e neste lugar, tenho os mesmos privilégios que a senhora."

Instantes depois, o semblante daquela senhora era outro. A sua revolta havia transformado-se em um tranquilo sorriso.

Para o senhor de sapatos novos aquele incidente terminara ali, e cada um seguiria o seu próprio caminho. Mas para a sua surpresa, o final desta história era outro.

Já no estacionamento do shopping, ele seguia em direção ao seu carro quando ouviu uma voz que vinha de longe. Era a tal senhora. Aproximando-se dele, peguntou-lhe: Posso acompanhá-lo?